quarta-feira, 10 de novembro de 2010

AMOR DEVASSO



Arranca do meu peito seu amor,
Devora toda minha timidez,
Me faz ser feliz seja como for,
Estou sozinho aproveite sua vez,

Se é paixão ou loucura eu não sei,
Estou perdido em suas mãos eu notei,
Seu olhar selvagem me domina,
É sonho na realidade que ninguém acredita.

O teu beijo me devasta,
É feito furacão, leva tudo por onde passa,
Sou apenas seu menino,

Seu corpo é quente feito o sol,
Sou sua presa que caiu no seu anzol,
Agora é você o meu eterno destino.


terça-feira, 9 de novembro de 2010

VENTO


O céu com nuvens escuras, o vento sopra,
É sempre assim vem a solidão,
Já esta chovendo, feche as janelas, feche a porta,
O barulho da chuva no telhado parece uma canção.

Vento, leva tudo,
Limpa meu mundo,
Me faz esquecer aquela dor,
Varre meus sentimentos de amor,

Jogue fora meus restos, esses lixos,
Quero sentir na pele o vento frio,
Esquecer de vez que estive contigo.

Vou voar até aonde o vento faz a curva,
Viver novamente em busca da minha cura,
Vento me leve, me deixe em outro destino.